Temporada de resultados, IPCA-15 e reforma tributária: o que acompanhar na próxima semana

A semana termina com ânimos renovados no mercado e o Ibovespa superando a marca dos 102 mil pontos após mais de 4 meses. E nos próximos dias o investidor deve ficar atento à reforma tributária, que voltou aos holofotes.

Na última quinta, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na Expert XP 2020 que irá entregar a primeira parte da Reforma Tributária na terça-feira (21) no Senado.

O texto tratará da criação de um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) dual, sendo resultado da unificação de impostos federais e estaduais. “Vamos começar com o IVA dual e acabar com o PIS/Cofins. Isso já está na Casa Civil”, afirmou ele.

Contudo, sobre a criação de uma nova CPMF o ministro se defendeu, declarando se tratar de uma tributação de base mais ampla no comércio eletrônico, mas não “o mesmo imposto mudando de nome”. Pelo Twitter, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), escreveu que não há espaço para discutir uma nova CPMF.

“Nossa carga tributária é alta demais, e a sociedade não admite novos impostos”, destacou Maia, que também afirmou querer aprovar uma Reforma Tributária em parceria com o Senado e com a participação do governo federal.

Indicadores

Na agenda doméstica, o grande destaque será o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial do país. Segundo projeções compiladas pela Bloomberg, o dado deve mostrar aceleração de 0,02% para 0,55% no comparativo mensal.

O IPCA no início do mês ficou abaixo do previsto, levando a curva de juros a aumentar as apostas de corte da Selic. Atualmente, o mercado aponta para chance de 50% de uma redução da taxa de juros em 0,25 p.p. na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

A agenda da próxima semana no país ainda inclui prévias do IGP-M e IPC-S, além da confiança do consumidor da FGV.

No exterior, o mercado terá novos indicadores para medir como está a economia global e a retomada dos principais países. Nos Estados Unidos, sairão prévias dos PMIs de manufaturas e serviços deste mês na sexta-feira, quando também serão divulgados os PMIs da zona do euro e Reino Unido.

Também no radar, discussões na União Europeia sobre pacote de ajuda à região e encontro de ministros do G-20 deve agitar os mercados com possíveis novidades.

Resultados

Enquanto no exterior a temporada de balanços do segundo trimestre já começou, aqui no Brasil as divulgações começam na próxima semana, com cinco empresas.

Esta temporada será importante acompanhar porque reflete o período de maior impacto da pandemia do novo coronavírus, entre abril e junho.

Nos Estados Unidos, entre os destaques da semana ficam a Microsoft e Tesla e devem ditar o humor dos investidores.

Por aqui, os dois destaques entre os balanços da semana são a Weg e Lojas Renner. A primeira foi uma das melhores ações do primeiro semestre, com ganhos de 47% e analistas acreditam que a empresa deve seguir mostrando bons números. Já a segunda será importante por dar um termômetro de como será a temporada para o setor varejista.

Além dos balanços, a semana contará com os relatórios de produção e vendas da Vale e Petrobras, preparando já para os resultados das sua na última semana de julho.

Clique aqui e confira a agenda completa de indicadores e resultados.

Estudo revela preferência dos brasileiros por marcas locais durante a pandemia

Com ruídos políticos e pandemia, investimento estrangeiro no Brasil deve cair 40% em 2020, diz Economist